terça-feira, 12 de novembro de 2013

Entrevista a Ana Cristina Silva

terça-feira, 12 de novembro de 2013
Esta semana vamos ficar a conhecer um bocadinho mais da escritora Ana Cristina Silva, a quem agradeço desde já a disponibilidade para esta entrevista.
Ana Cristina Silva é docente universitária e conta já com dez obras publicadas.
Recentemente ganhou  o Prémio Literário de Novela e Romance Urbano Tavares Rodrigues.
Fiquem com a entrevista:

HT: Lançou o seu primeiro livro, “Mariana, Todas as Cartas”, em 2002. Quando é que decidiu que queria ser escritora?
Ana Cristina Silva:
Não é propriamente algo que se decida. Sempre quis ver se era capaz de escrever um livro e depois de acabar a tese de doutoramento,  tive um intervalo de tempo com a bolsa de doutoramento e decidi ver se era capaz de escrever um livro sobre Mariana Alcoforado depois de velha.

HT: Além da escrita, trabalha como docente universitária. Como é que consegue conciliar as duas coisas?
Ana Cristina Silva:
É muito difícil. Exige uma disciplina férrea porque são ambas actividades intelectualmente muito exigentes. Portanto tento ocupar todos os tempos livres a escrever.
   
HT: Imagino que, além da paixão  pela escrita, também goste de ler. Quais os seus escritores de referência?
Ana Cristina Silva:
Marguerite Yourcenar,  Herta Muller,  Carol Joyce Oates, Clarice Lispector, Vergínia Woolf. Decidi só por mulheres escritoras, mas há alguns escritores que também gosto muito
 
HT: Alguns dos seus livros retratam figuras históricas. Dedica muito tempo à investigação?
Ana Cristina Silva:
Sim,  tem de haver precisão histórica no que se escreve para que os livros sejam plausíveis.
 
HT: De todos os livros editados, consegue escolher o que lhe deu mais prazer a escrever? Se sim, porque motivo?
Ana Cristina Silva:
Não. Prazer deram-me todos porque não sofro quando escrevo e gosto intrinsecamente do jogo de montar um livro
 
HT: Acabou de ganhar o Prémio Literário Urbano Tavares Rodrigues. Acha que esta distinção lhe vai impulsionar ainda mais a sua carreira?
Ana Cristina Silva:
Não sei,  a carreira literária depende muito da mediatização e eu não não estou muito nos meios de comunicação literária
 
HT: O seu último livro, “A Segunda Morte de Anna Karénina” acabou de ser lançado. Já está a trabalhar num novo? Se sim, pode levantar-nos a “pontinha do véu”?
Ana Cristina Silva:
Sim, estou a acabar de escrever um romance sobre Rimbaud.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Histórias Transmitidas © 2014