quarta-feira, 26 de março de 2014

Entrevista a Paulo Ferreira

quarta-feira, 26 de março de 2014
Paulo Ferreira é natural da Pampilhosa e acaba de lançar o seu primeiro livro de poesia “O choro das palavras”.
Vamos ficar a conhecer um bocadinho mais deste autor, a quem agradeço desde já esta entrevista.

HT: É inevitável começar com esta pergunta: Como é que surgiu a ideia de publicar um livro e porquê poesia?
Paulo Ferreira: Já escrevo há 20 anos, nunca tinha mostrado a ninguém o meu trabalho, o ano passado numa formação na empresa conheci o Dr.  José Moreira da Silva, meu formador nesse dia e então no intervalo falamos de poesia e do meu trabalho ele pediu que o adiciona-se como amigo no facebook pois queria ler os meus poemas, um dia mandou-me um link de uma editora para um concurso de poesia, então mandei o meu trabalho no total de 50 poemas e ganhei a edição do meu livro.
Poesia porquê?..... aí está uma boa pergunta….  Comecei a escrever poesia por causa de um grande desgosto de amor que sofri, depois  aos poucos fui ficando cada vez mais “viciado” em escrever tudo o que sentia e para descrever momentos da minha vida, vi na poesia uma maneira de expressar ou meus sentimentos e também como um escape.

HT: Como correu o processo de edição?
Paulo Ferreira: A edição foi um processo muito trabalhoso, mas também muito construtivo, serviu para aprender a lidar com processos nos quais estava completamente alheio, claro que tive a ajuda de pessoas muitos importantes para que esta obra pode-se estar no mercado. Mas tudo teve um prazo para cumprir e todos os prazos foram cumpridos, aliás faço questão de em tudo o que faço cumprir os prazos, exijo sempre isso de mim mesmo, não gosto de falhas.    

HT: O que mudou na sua vida depois da edição do livro?
Paulo Ferreira: Não faço questão de mudar nada, sou uma pessoa simples como tantos outros, claro que agora vou na rua e as pessoas já me reconhecem e já perguntam como estão a correr as coisas, já perguntam como me sinto e como estou a viver tudo isto… não escondo que é bom e que quero continuar a tirar “partido” de tudo isto e continuar a escrever os meus sentimentos. 

HT: Para terminar, sei que este livro acaba de ser lançado mas não posso deixar de perguntar: já pensa num novo ou ainda está a “aproveitar” este?
Paulo Ferreira: Não penso…. Já estou a tratar de um novo trabalho, tenho poemas escritos que dão para 4 ou 5 livros mas fiz questão de começar a escrever o próximo no dia que recebi o resultado do concurso, se tudo correr bem ainda este ano terei novidades para todos os amigos, as pessoas vão perguntando pelo próximo … gosto de fazer as coisas com calma, mas este ano vou ter novidades ….
Os meus sentimentos transformam-se em poesia… e a poesia transforma os meus sentimentos… 

Sejam felizes e façam alguém feliz, eu sou o Paulo Ferreira, simples, amigo, brincalhão e realista… porque os sonhos podem ser sempre uma realidade…
Paulo Ferreira  

Sem comentários:

Enviar um comentário

Histórias Transmitidas © 2014