terça-feira, 8 de abril de 2014

Entrevista a Carla Pachêco

terça-feira, 8 de abril de 2014
Esta semana a rubrica Entrevistas viajou até ao Brasil para entrevistar Carla Pachêco, autora do livro "Perfume de Hotel".
Agradeço à Carla a simpatia com que respondeu às minhas perguntas.

HT: Para começar, uma vez que este é o seu primeiro livro e é uma autora brasileira, quer falar-nos um pouco sobre si?
Carla Pachêco: Sou “carioca da gema”, tenho alma de carioca, pois como alguns dizem por aí, ser carioca é um pouco mais que isso, é um estado de espírito. 
Com apenas três anos de idade comecei a dizer que quando crescesse eu iria ser médica e, cá estou eu, anos depois, atuando como médica Intensivista. 
Conheci meu marido no hospital - eu ainda acadêmica de medicina e ele já médico, staff do serviço - e estamos juntos há mais de 15 anos. Temos dois filhos, um casal, a mais velha está com 13 anos e o caçula com 9 anos.
Se me perguntassem qual é o meu lema, rapidamente responderia: “Sonhos definitivamente não são feitos apenas para sonhar, mas para realizar” (Perfume De Hotel – Nova Iorque) 

HT: A Carla é médica, certo? Como é que alguém de medicina decide escrever um livro?
Carla Pachêco: Gosto de desafios, e este, com certeza é um dos grandes, sob todos os aspectos. Digo no meu livro que “o novo não costuma me assustar, mas a falta de atitude diante das possibilidades, sim”. 
Sou médica, a medicina sempre foi o meu foco, mas amo escrever e viajar, então, por que não? 
Continuo dizendo em Perfume de Hotel – Nova Iorque que, “a proximidade dos meus 40 anos, a saída dos ‘inta’ e a entrada em definitivo nos ‘enta’, a briga com meus hormônios, e outro olhar sobre minhas expectativas e projeções futuras, estavam mexendo demais comigo, despertando-me a urgência por fazer as outras coisas que também me dão prazer e que simplesmente ficaram em suspenso”. 

HT: Aqui em Portugal temos a ideia de que os processos de edição são sempre muito complicados. Como correu o seu processo de edição no Brasil?
Carla Pachêco: Num mercado literário tão competitivo posso dizer que fui agraciada. Entre viajar, escrever e assinar contrato com uma editora internacional, com sede em Lisboa – Chiado Editora -, foram apenas 9 meses. O livro acabou de ser lançado no Brasil e já se encontra a venda, em livrarias e sites, para o Brasil e Portugal, além de estar disponível também para outros países através do site da própria Chaido Editora. Pretendo lançar Perfume De Hotel – Nova Iorque em Lisboa, ter esse contato direto com o leitor português. Quero espalhar esse perfume.

HT: O seu livro “Perfume de Hotel” ainda mão foi lançado em Portugal. Quer falar-nos um bocadinho sobre ele?
Carla Pachêco: Perfume De Hotel trata da magia que é viajar. Digo em Perfume De Hotel – Nova Iorque que “nenhum lugar é igual, e um mesmo lugar pode ser visto e vivido de várias maneiras, isso é o que tanto me fascina”. Esse livro é um misto de relatos das minhas experiências em Nova Iorque, minhas sensações, com outras histórias que falam um pouco mais de mim, da minha percepção do mundo, mas, sobretudo, do prazer de sentir o aroma de cada lugar.

HT: Gosta de ler? Se sim, quais os seus autores de referência?
Carla Pachêco: Sim, gosto de ler. Confesso que nunca fui uma “comedora” de livros, mas quando a leitura me atrai, eu devoro. Falando com relação à escrita de Perfume de Hotel – Nova Iorque, minhas referências foram a Martha Medeiros, com “Um Lugar na Janela – Relatos de Viagem”, e Elizabeth Gilbert, com “Comer, Rezar, Amar”.

HT: Para terminar, sei que este livro é muito recente, mas não posso deixar de lhe perguntar: já pensa numa nova história?
Carla Pachêco: Sim. Quero provar e compartilhar sobre muitos outros perfumes. Escrever é muito intenso e tem me dado imenso prazer, tem me feito mergulhar e explorar ainda mais o mundo ao meu redor.  Descobri na escrita a viagem que há dentro da viagem, portanto, podem contar que não vão ter que esperar muito para dividir comigo outros perfumes.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Histórias Transmitidas © 2014