quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Entrevista a Márcia Marto

quarta-feira, 20 de agosto de 2014
Esta semana entrevistei Márcia Marto, uma jovem autora que acaba de lançar o livro "Destino na Ponta dos Pés".
Muito Obrigada à Márcia pela entrevista.

HT: É inevitável começar com esta pergunta: Como é que surgiu a ideia de publicar um livro?
Márcia Marto: A ideia não surgiu de repente porque eu sempre gostei muito de escrever e de ler. Com o passar do tempo, fui-me apercebendo de que queria criar algo meu!  Nem sei bem explicar porque acho que é uma sensação que só as pessoas que gostam muito de escrever entendem. Só estava à espera que me surgisse um tema que me agradasse para iniciar o livro.
Certo dia vi um filme relacionado com Ballet e deitei-me a pensar nesse mesmo filme. O assunto certo surgiu! Quando dei por mim, já tinha imaginado uma história minha. Com alguns pormenores, com princípio, meio... mas o fim ainda não estava decidido. Eram umas três da manhã mas, mesmo assim, levantei-me, liguei o computador e criei uma pasta Word onde escrevi os nomes de algumas personagens. Pensei no nome para a capa e fui deitar-me ansiosa para começar a escrever no dia seguinte. Nasceu assim o titulo que me pareceu perfeito logo à primeira tentativa: “Destino na Ponta dos Pés”.

HT: Sendo a Márcia uma autora tão jovem, o processo de edição foi fácil?
Márcia Marto: Quando o terminei, senti-me esperançosa, mesmo sem saber se iria conseguir editá-lo, se iria ter algum sucesso, ou não. Os meus pais, os meus avós e a minha prima ajudaram-me bastante e graças a eles consegui realizar todo o processo. Enviá-mos para três editoras e, uma delas, a Chiado Editora, deu resposta positiva à edição do meu livro. Foi um sonho tornado realidade porque nunca pensei ver um livro meu editado tão cedo!

HT: Para quem, como eu,  ainda não leu este livro, pode falar-nos um bocadinho sobre ele?
Márcia Marto: Este livro centra-se principalmente em dois temas: Ballet e Família. A personagem principal é Camila, uma jovem de 14 anos que ultrapassa difíceis obstáculos familiares. A morte do pai, o aparecimento de um avô desconhecido e entre outros problemas que enfrenta levam-na a refugiar-se num mundo só dela, o ballet. Após meses de treino, Camila e os seus colegas, enfrentam uma prova de dança, na qual é muito bem-sucedida e ganha uma bolsa de estudo. Tudo isto lhe proporciona novas esperanças e sonhos, mesmo sabendo que os seus problemas não acabaram. Deixo agora um dos meus excertos preferidos, pois foi neste momento que Camila entrou no mundo da dança:
“Abstrai-me de tudo o que me rodeava e apenas esperei ouvir o som da música. Oh! Como era magnífica! Levava-me a saltitar nas mais macias nuvens e todo o universo me pareceu belo! Já não estava naquele armazém sem cor mas sim numa galáxia cheia de energia! Os meus pequenos e delicados pés pisavam o ar cheio de pós lunares. Tudo me parecia magnífico. Aos poucos comecei a descer e sentia-me um livre pássaro a voar por entres as florestas. Á medida que ia explorando cheguei às mais esbeltas flores e finalmente era uma colorida borboleta. Sentia-me mais leve que nunca! Aos poucos fui descendo e descendo…terminei a dança como uma esbelta leoa que repousa no chão majestosamente. Abri os olhos e vi a mesma imagem, o tecto do armazém. Já estava na terra e tudo tinha terminado.”

HT: Gosta de Ler? Se sim, quais as suas referências literárias?
Márcia Marto: Gosto muito de ler. Interesso-me por todos os géneros literários, desde romance a poesia.  Gosto, sobretudo, de livros que me transmitam uma mensagem ou que mexam com as minhas emoções.  Os livros que li recentemente, na sua maioria, foram romances. Por exemplo: Laços que Perduram, de Nicholas Sparks; A Rapariga que Roubava Livros, de Markus Zusak; De Bagdade, com Amor, de Jay Copelman; Jane Eyre, de Charlotte Bronte; O Segredo do Terraço, de Raquel Fonseca;...

HT: O que mudou na sua vida depois da publicação deste livro?
Márcia Marto: A publicação do meu livro é ainda muito recente, mas sinto uma ligeira mudança na minha forma de pensar porque sinto que agora tenho de aproveitar esta oportunidade da melhor maneira para continuar a fazer o que gosto: escrever. Para além disso, agora tenho de fazer apresentações, enfrentar um público para o qual tenho de falar acerca da minha obra, etc. Isso era algo que antes de publicar o livro não estava habituada, mas agora faz parte!

HT: Para terminar, sei que ainda é muito cedo, mas não posso deixar de perguntar: já pensa num novo livro ou ainda está a “aproveitar” este?
Márcia Marto: Já comecei a “esgravatar” umas ideias novas para o papel. Ainda estou a aproveitar este livro mas, ao mesmo tempo, começo a colocar novas ideias em ordem.  Não tenho pressa para escrever já um novo livro, até porque sinto que necessito de usufruir desta primeira experiência para ver como corre!

2 comentários:

Márcia Marto disse...

Obrigada igualmente por me ter entrevistado, gostei bastante! :D

Caty disse...

Adorei!!!

*Beijinhos*
Caty<3
http://myfairytale4.blogspot.pt

Enviar um comentário

Histórias Transmitidas © 2014