sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Entrevista a Miguel Alexandre Pereira

sexta-feira, 7 de novembro de 2014
Hoje o nosso convidado para a rubrica entrevistas é o jovem autor Miguel Alexandre Pereira, que acaba de publicar o livro "A Analogia da Morte".
Muito Obrigada ao Miguel pela entrevista.

HT: É inevitável começar com esta pergunta: Como é que surgiu a ideia de publicar um livro?
Miguel Alexandre Pereira: Primeiro que tudo agradeço o convite para esta entrevista. Respondendo agora à tua questão, desde de muito novo que sempre tive interesse pela literatura, não era capaz de sair de casa sem levar um livro para ler. No que concerne à escrita criativa despertou em mim também em muito novo, desde cedo que tive este sonho de publicar uma obra da minha autoria. Com o tempo senti a necessidade de mostrar esse meu gosto e foi assim que nasceu o meu blogue pessoal – o Um Mar de Recordações (http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/). A criação deste espaço foi o primeiro passo para a concretização d’ A Analogia da Morte. Numa altura em que fiquei desempregado tomei a decisão de ir em busca desse objectivo e, felizmente, esse momento audaz correu-me bem…

HT: Sendo o Miguel um autor tão jovem, o processo de edição foi fácil?
Miguel Alexandre Pereira: É acima de tudo um processo chato e demorado. Para publicar um livro, não basta terminar um manuscrito, depois disso é preciso um longo de trabalho de revisão, investigação e prospecção. A Chiado Editora acreditou nas potencialidades deste projecto e avançamos em conjunto para a produção deste trabalho. Um dos momentos mais importantes passa pela revisão, uma tarefa extremamente exigente e crucial. Esse foi, na minha perspectiva, uma das alturas mais extenuantes. Mas quando se está a fazer algo que se gosta tudo acaba por se tornar mais simples. Ao longo deste processo tive o apoio e o acompanhamento de familiares e amigos que foram essências nesta fase determinante.

HT: Para quem, como eu, ainda não leu este livro, pode falar-nos um bocadinho sobre ele?
Miguel Alexandre Pereira: Claro que sim, tenho todo o gosto de apresentar um pouco da minha obra! A Analogia da Morte é um policial que se passa em Lisboa, uma cidade que está a viver num enorme caos e corrupção. É nesta altura caótica que surge um assassino que começa a matar os criminosos, uma espécie de vingador. Isto leva claro a uma exaustiva investigação por parte da polícia. O objectivo é simples apanhar quem é que está a fazer justiça pelas próprias mãos. Esta é, assim, uma obra que se encontra sempre em alta rotação e com o inesperado a acontecer. O objectivo é mesmo tentar surpreender o leitor a cada página. Sendo assim convido-vos a todos a passarem pela minha página (https://www.facebook.com/MiguelAlexandrePereira.Oficial.Escritor?fref=ts) e darem uma espreitadela!

HT: Gosta de Ler? Se sim, quais as suas referências literárias?
Miguel Alexandre Pereira: Adoro, é uma das coisas que mais gosto de fazer. Quem almeja ser escritor precisa de ler muitos livros. Há obras incontornáveis! Em mais novo, o que lia com mais frequência era o género fantástico. Com o tempo, os policiais e os romances conquistaram-me. Quanto a referências no  panorama policial, tenho que destacar dois mestres: Agatha Christie e Arthur Conan Doyle. Na língua portuguesa, Fernando Pessoa e José Saramago são as minhas preferências.

HT: Para terminar, sei que ainda é muito cedo, mas não posso deixar de perguntar: já pensa num novo livro ou ainda está a “aproveitar” este?
Miguel Alexandre Pereira: Sim, já estou a escrever um segundo livro que até já está bastante avançado. Confesso que a escrita é um autêntico vício, sinto-me bem rodeado pelas palavras. Contudo, com todo o processo de divulgação e apresentação desta primeira obra (que se realizou dia 2 de Novembro na Livraria Desassossego) não tenho tido muito tempo para escrever. Tem sido complicado de organizar tudo, estes últimos dias tem sido uma autêntica roda viva. Mas assim que estes dias loucos ficarem num ritmo mais calmo, vou atacar em força este segundo projecto. Portanto em breve vai haver mais novidades...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Histórias Transmitidas © 2014