segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Entrevista a Margarida Pizarro

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014
Esta semana a minha convidada para a rubrica Entrevistas é Margarida Pizarro, autora do livro "Em Busca das Borboletas".
Muito obrigada à Margarida pela entrevista.

HT: É inevitável começar com esta pergunta: Como é que surgiu a ideia de publicar um livro?
Margarida Pizarro: É uma pergunta pertinente dada a minha trajectória de vida... Nunca pensei em publicar este livro, mesmo quando o comecei a escrever. Foi totalmente inesperado o início desta esta aventura de escrever o romance. Primeiro acho que o facto de ser uma devoradora de livros, e também uma sonhadora, levaram-me a ter vontade de idealizar o meu próprio romance. Depois a ideia da escrita, que me pareceu um pouco louca no início, acabou por me mostrar um caminho que me apaixonou. Após escrever cerca de duzentas páginas em menos de um mês, comecei a acreditar que realmente poderia levar esta paixão para a frente. Depois disso, comecei a pensar em qual seria a opinião das pessoas, se eventualmente alguma editora poderia vir a estar interessada, enfim muita coisa começou a surgir na minha cabeça. Entretanto, passados seis meses e 980 páginas, decidi arriscar enviar livro para uma editora, independentemente de qual fosse o resultado. No fundo já tinha valido a pena todo o caminho que havia percorrido, acima de tudo porque escrever faz-me bem à alma. 

HT: Sendo a Margarida uma autora tão jovem, o processo de edição foi fácil?
Margarida Pizarro: Quando decidi arriscar o envio do livro para as editoras, fiz uma pesquisa sobre quais seriam as mais indicadas. Enviei emails para muitas, mas percebi logo que seria complicado, pois normalmente as editoras focam-se mais em escritores conhecidos, ou internacionais. No entanto, felizmente, encontrei também editoras que dão mais relevo a jovens e inexperientes escritores, e confesso que fiquei surpresa com as resposta. Tive felizmente, mais do que uma opção, sendo que depois decidi optar pelo Chiado Editora. Devo dizer que estou satisfeita com a minha escolha e com o trabalho que tenho desenvolvido com eles.

HT:  Para quem, como eu, ainda não leu este livro, pode falar-nos um bocadinho sobre ele?
Margarida Pizarro: Este livro, que está dividido em dois volumes, conta-nos a história de Maria Mendes, uma luso-americana, de família humilde que decide ir estudar Moda para Nova-york, onde conhece Alicia e Joan que se tornam as suas melhores amigas. As suas companheiras, que provêm de famílias afortunadas, fazem com que Maria entre num mundo bem diferente de tudo a que estava habituada. Através delas, conhece Dale Sloan, o seu grande amor, com o qual vive uma paixão arrebatadora. No entanto esta relação apesar de no início parecer um sonho, vai lhe causar surpresas bastantes desagradáveis, abalando toda a sua vida aparentemente pacata . 
Esta não é apenas uma história de amor, é muito mais que isso. É também uma história de amizade, que nos transporta para o mundo fascinante da Moda e para o cenário apaixonante da política americana. O drama e a acção constantes, fazem com que não queiramos parar de ler. Através de uma escrita fácil e fluída este romance revela a evolução de Maria Mendes, uma menina que ficou mulher, e faz-nos rever um pouco nesta mudança. 

HT: Gosta de Ler? Se sim, quais as suas referências literárias?
Margarida Pizarro: Adoro ler, e faço-o sempre que posso. Sou uma devoradora de romances e livros de suspense. Gosto muito de Nicholas Sparks, já li todos os seus livros pois não resisto a uma boa história de amor. Gostei também muito de ler as Cinquenta Sombras de Grey pois fascinou-me com a sua história de tirar o fôlego. Gosto muito também dos livros de Dan Brown. A nível nacional, acho o José Rodrigues dos Santos um bom escritor.

HT: O que mudou na sua vida depois da publicação deste livro?
Margarida Pizarro: Acho que  não mudou muita coisa, até porque escrever é para mim um hobbie. Eu tenho uma profissão que adoro, e a escrita acabou por ser algo que me tornou uma pessoa mais feliz. No entanto, e acima de tudo, fiquei mais realizada por saber que posso fazer as pessoas mais felizes com os meus livros. 

HT: Para terminar, sei que ainda é muito cedo, mas não posso deixar de perguntar: já pensa num novo livro ou ainda está a “aproveitar” este? 
Margarida Pizarro: Eu comecei a escrever outro livro, mal começou a edição do primeiro. No entanto com as apresentações, e todo o tempo que tive que dedicar à promoção do primeiro livro, tive que parar um pouco. Mas mal possa, vou retomar a escrita do novo livro, até porque já tenho toda a história delineada na minha cabeça. Confesso que agora me sinto com mais responsabilidade, uma vez que a expectativa de toda a gente é maior. O novo livro será novamente um romance, mas com uma história totalmente diferente da anterior, embora terá novamente Nova York como plano de fundo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Histórias Transmitidas © 2014