quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Entrevista a Sofia Lisboa

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015
Esta semana entrevistei Sofia Lisboa, ex-vocalista dos Silence 4 e autora do livro "Nunca Desistas de Viver", editado pela Lua de Papel em 2014.
Podem acompanhar o percurso desta autora na sua página de facebook: https://www.facebook.com/pages/Sofia-Lisboa/530725690395234
Muito Obrigada à Sofia pela entrevista.

HT: A Sofia lançou um livro que é um relato da sua doença. Como é que reagiu quando viu o diagnóstico confirmado?
Sofia Lisboa: Foi um momento terrível! O diagnóstico surgiu na fase mais feliz da minha vida. Sentia-me realizada profissionalmente, vivia um casamento feliz e estava grávida de uma criança muito desejada. De um momento para o outro, o chão abriu-se debaixo dos meus pés...

HT: Sei que começou a escrever quando estava no hospital. Lembra-se quando e como surgiu a ideia de passar a sua experiência para livro? 
Sofia Lisboa: Logo no início dos tratamentos mantive um diário com o relato quotidiano pensando que talvez tivesse a oportunidade de um dia contar a minha história. Essa oportunidade surgiu e graças a este diário pude confirmar locais e datas, apesar do livro "Nunca Desistas de Viver" ser muito mais o relato da minha vida da infância até aos dias de hoje.

HT: Pode falar-nos um bocadinho do conteúdo do livro?
Sofia Lisboa: O livro conta a minha história desde a minha infância como emigrante em França, passando pelo sucesso da banda Silence 4 e terminando nos concertos de reunião da banda até aos dias de hoje.  A intenção do "Nunca Desistas de Viver" é testemunhar sobre a força necessária nos maus momentos. E destacar que a vida é uma sucessão de bons e maus momentos. Não podemos esquecer os bons, pois essas recordações ajudar-nos-ão nos piores momentos da nossa vida.

HT: A Sofia venceu uma luta terrível: a doença, os internamentos, o perder quase tudo, o ficar desfigurada... Como é que se ultrapassa isto? É uma pessoa diferente hoje em dia?
Sofia Lisboa: Eu ultrapassei essas perdas com a ajuda do amor da minha família e dos meus amigos. A minha personalidade optimista e destemida também me ajudou. O doente oncológico tem um papel fundamental no seu próprio processo da cura. Se houvesse uma fórmula penso que seria um medicamento à base de força + optimismo + amor + apoio + bons profissionais de saúde.
Durante a doença preocupei-me com o meu aspecto estéctico também. Sou vaidosa! E acho que não devemos perder a nossa humanidade. Hoje sou uma pessoa mais tranquila, mais solidária e portadora de uma mensagem de esperança.

HT: Deixando um bocadinho de lado este tema, gosta de ler? Em caso afirmativo, quais os seus gostos literários?
Sofia Lisboa: Gosto muito de ler. Não gosto de livros muito dramáticos, por isso também tentei que o "Nunca Desistas de Viver" reflectisse a minha vida na sua plenitude, com episódios de humor e outros momentos mais dramáticos.
Gosto de romances históricos. E adoro livros com alguma fantasia.
Um dos meus livros favoritos é "O Oito" de Katherine Neville. Também gostei imenso dos "Cem Anos de Solidão" do Gabriel García Márquez  e o "O Quarto Mágico" de Sarah Addison Allen.
Na literatura Portuguesa sempre tive admiração pela actriz e escritora Rosa Lobato de Faria e em particular do livro dela "Os Três Casamentos de Camilla S."

HT: Para terminar, pensa voltar a escrever?
Sofia Lisboa: Sim, gostaria muito de voltar a escrever. Este livro foi escrito em co-autoria com a minha prima Natália Heleno Pereira. 
Tenho alguns planos para o futuro. Neste momento estou comprometida com a promoção do "Nunca Desistas de Viver" pela mensagem que pretendo transmitir: luta, esperança, amor, amizade e conquista.
Estou entusiasmada também pela recepção que tenho tido por parte dos Portugueses nas comunidades lusas espalhadas pela Europa. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Histórias Transmitidas © 2014